Onde está a falha em sua estratégia de mídias sociais?

Eu já passei por isso e provavelmente você também. A campanha de mídias sociais está pronta, lindinha, e você está confiante do futuro sucesso de sua estratégia. O problema é que ela não dá certo. Por que?

Fuçando pela internet, achei um artigo da Heidi Cohen sobre as 13  possíveis falhas na estratégia de mídias sociais, e como mudar esse cenário:

Monitoramento.
Isso significa que você pulou de cabeça nas mídias sociais, mas não está realmente prestando atenção no que está sendo dito nelas. As mídias sociais oferecem diversas oportunidades de interação com diversos públicos, e cabe a você implementar uma estratégia de monitoramento que abranja não apenas suas marcas, mas também o universo de atuação de sua empresa
Dica: Comece ouvindo o ecossistema de mídia social. O ideal é usar uma plataforma de monitoramento. No início estabeleça uma presença menor enquanto aprende como se comporta seu mercado online. Os Alertas do Google também são uma boa pedida.

Falta de objetivos específicos
Como acontece com qualquer atividade na empresa, você deve definir objetivos específicos. Quanto mais concreto melhor. “Gerar dez novos leads em três meses” é melhor do que “melhorar as vendas.”:
Dica: Determine metas para sua atividade de mídia social. Elas devem estar alinhadas com as metas de negócio.

Não entender como seus públicos se engajam com as mídias sociais.
Os clientes que usam as mídias sociais para uma variedade de razões, desde manter-se com os membros da família até a coleta de informações, Você sabe em qual grupo seus públicos se encaixam? Quem são e o que esperam das mídias sociais? Mais do que isso, quais mídias eles usam para cada um desses propósitos, e onde você e sua marca se encaixam?
Dica: Crie personas de mídias sociais de seus públicos de interesse para garantir que sua estratégia de mídia social está alinhada com a atividade do seu mercado-alvo.

Nenhum conteúdo além de promocionais.
Postagens promoções em mídias sociais são permitidas, mas com muita sutileza. A mídia social não foi feita para postagens publicitárias de seu site e produtos o tempo todo. Pega mal e o engajamento cai bastante.
Dica: Curadoria! Crie um mix de conteúdos, com texto imagens, pesquisas e o que mais tiver relação com seu universo. A proporção para propagandas deve ser, em média, 1/10.

Branding.
Crie uma personalidade da marca, e mantenha-se fiel a ela. Os comentários e conteúdos  que você postar em seus perfis de mídias sociais devem  incorporar a sua marca para que os participantes possam identificá-lo como seu, sem gastar tempo pensando sobre isso.
Dica: Estender a marca da sua organização para as mídias sociais, apresentar uma marca de 360 ​​° para apoiar os seus esforços de marketing.

Nenhuma formatação especial ou direcionamento no conteúdo que você postar em mídias sociais.
Se o seu conteúdo é difícil de consumir, seja devido à falta de otimização do site para diferentes dispositivos, ou mesmo a linguagem usada,é bem provável que o os usuários fiquem irritados e saiam da página
Dica: Tenha em mente que você deve tornar mais fácil para clientes em potencial para consumir o seu conteúdo, independentemente do dispositivo que esteja usando.

Otimização para pesquisa.
Um dos pontos fortes de incorporar as mídias sociais em seu mix de marketing é melhorar os resultados de  rankings de pesquisa rankings e ao fato de que a mídia social e outros formatos de conteúdo agora aparecem em SERPs (páginas de resultados de pesquisas).
Dica: Certifique-se de seus meios de comunicação sociais são focados em suas principais palavras-chave. Além disso, adicione texto ao seu conteúdo não textual.

Apoio de publicidade.
Estratégias de mídias sociais podem se beneficiar do uso de publicidade de mídia social direcionada. É altamente segmentado e pode produzir resultados surpreendentes.
Dica: Avaliar onde faz sentido adicionar um orçamento publicidade de mídia social.

Envolvimento executivo.
Muitos executivos seniores evitam mídias sociais, principalmente em pequenas empresas, onde cada segundo é extremamente valioso. Se o presidente Obama pode se envolver em mídias sociais, eles também podem.
Dica: Criar oportunidades específicas de interação de seus públicos com o(s) executivo(s) sênior(es). Por exemplo, posts, apresentações no SlideShare, vídeos, podcasts e / ou Google hangouts.

Integração com o resto de seu marketing.
As mídias sociais não são táticas de marketing independentes. Ela requer o apoio de outras mídias e estratégias de seu mix de marketing, além de ajudar a prolongar os resultados d outras estratégias.
Dica: Estabeleça uma lista de elementos, onde as mídias sociais precisam sde suporte do resto de seu marketing, bem como de onde a mídia social pode expandir seu alcance de marketing.

Não há funcionários dedicados.
Se a mídia social não faz parte dado job description de alguém, ela certamente não vai ser trabalhada.
Dica: Certifique-se de que a mídia social é uma parte importante das responsabilidades de alguém. Além disso, crie um conjunto de diretrizes de mídia social para garantir que os funcionários saibam o que podem e não podem fazer em mídias sociais como um colaborador e parte da empresa.

Conteúdo.
As mídias sociais requerem cuidado constante, e um fluxo contínuo de novos conteúdos.
Dica: Criar conteúdo que suporta o processo de compra, como responder às perguntas dos clientes, mostrando aos clientes como utilizar seus produtos, duvidas frequentes, entre outros.

Acompanhar  resultados.
A mídia social produz resultados mensuráveis, acredite ou não. Dito isto, você deve se planejar para o sucesso. Isso significa que você precisa para determinar o que você vai medir e tem uma maneira de controlá-la.
Dica: Incorporar um call-to-action começar a medir resultados.

Que outras falhas você já descobriu em sua estratégia de mídias sociais e o que você fez para corrigi-los?

Você ainda não monitora sua marca? Está na hora de conhecer o zMonitor! Solicite um trial e acompanhe o crescimento e engajamento da sua marca nas redes sociais.

O que são Personas, e como elas podem me ajudar?

Com o crescimento do número de marcas conectando-se a seus públicos de interesse, assim como o aumento da produção de conteúdo, é natural que a qualidade dos materiais entre em declínio, tornando destaque apenas aqueles que trazem informações relevantes. Mas “informações relevantes” é um termo extremamente abrangente, concorda?

O que eu acho “informação relevante” dificilmente vai ser o mesmo que meu pai, ou meu irmão adolescente. Fora a diferença de idade, ainda existe a diferença de interesses e preferências. Ou seja, para se tornar relevante online, é importante saber para quem estamos tentando passar essa mensagem. Inicialmente esse papo parece mais do mesmo, conhecer para quem estamos falando e blábláblá, só que não.

Uma técnica bem interessante para criar conteúdo direcionado para nichos específicos de público é a criação de “Personas” que são arquétipos hipotéticos de públicos de interesse, baseados em estudos ou em observação.

Uma dica prática: Imagine que sua empresa queira se comunicar, pelas mídias sociais, com seus consumidores. A partir de seus conhecimentos e pesquisa sobre esse público, você cria um arquétipo completo (não apenas referenciando as necessidades em relação aos produtos, mas nas ligações e interesses pessoais ). Desse modo é possível identificar oportunidades reais de comunicação e interação, que trarão resultados palpáveis para sua empresa.

Por mais que pareça, é importante ter em mente, que elas não são “pessoas reais”, mas também não são fruto da imaginação, e sim arquétipos construídos com base em estudos rigorosos.

Uma persona deve ter um nome (de novo, não pode ser um chute), informações pessoais (endereço, idade, renda mensal, estado civil, hobby, entre outros),proficiência de informática, línguas faladas, animais de estimação, profissão, informações sobre ambiente de trabalho (ferramentas usadas no dia a dia, relação com o chefe, condições de trabalho), motivações e frustrações, metas para o futuro, principais ídolos, e por fim, uma foto.

Construindo lealdade com as mídias sociais

A  lealdade  provoca no ser humano uma forte sensação de familiaridade e empatia,e , na realidade, ela é um dos principais pilares para a construção de relacionamentos bem sucedidos. Relações comerciais entre marca e cliente não são diferentes. Quando um consumidor cria  essa ligação com uma marca ou produto em particular, tendem a permanecer ao longo da vida a defendendo e apoiando, além de (claro) consumir o produto e  promove-lo para os seus amigos e contatos.

Desde a sua criação, as mídias sociais mudaram a forma como as empresas interagem com seus clientes e públicos. Esta nova dinâmica criou uma oportunidade de conexão e construção de relacionamentos entre marcas e clientes. Elas construíram uma nova noção de relacionamento , com um diálogo de duas vias e interagir diretamente com seus públicos e a possibilidade de feedback imediato e real.

Com isso, já não é novidade o vínculo entre as mídias sociais e construção de marca de fidelidade. A comunicação bidirecional permite que as duas entidades aparentemente separadas possam se conectar e construir relações cada vez mais profundas e duradouras. Isto é, se a estratégia social for adequada.

Então, como pode uma empresa construir fidelidade à marca usando as mídias sociais?

Já falamos aqui que as marcas precisam criar uma personalidade, com noções claras de identidade e valores, fugindo do famoso “corporativês”. E onde o cliente entra nisso? Ele faz parte da identidade da marca?

Essas coisas de sentimentos são mesmo complicadas, e ninguém AMA uma marca por nada, assim, só por amar. Esse tipo de ligação, geralmente, é criado com tempo e manutenção. Não só o cliente deve ser leal à marca, mas o oposto também é real. Então as dicas (além da óbvia: crie uma identidade forte e condizente com a realidade da empresa) são:

  • Inclua o cliente dentro de sua personalidade, transforme-o em uma peça central de toda sua estratégia, social ou não.
  • Mantenha-se SEMPRE condizente com a identidade definida: Nas mídias sociais, materiais de marketing, diálogos com diferentes públicos, enfim, não tem porque construir uma personalidade “falsa”, não é mesmo
  • Essa é clichê, mas é real: Ame a marca, e ame também seus clientes. Aproveite e tenha muito orgulho dela. Se você ainda não conseguiu amar a marca, existe algo errado aí, não é mesmo? Ou a identidade definida não condiz com a realidade, ou você ainda não acertou o tom da comunicação. Busque , em cada post de blog,mídias sociais, ou material de comunicação, ficar orgulhoso de si mesmo. Esse orgulho vai transparecer para os públicos, e isso faz toda a diferença. Eu não consigo amar uma empresa na qual os colaboradores não são felizes. Você consegue?

Monitore. Monitore muito. Monitore sempre.

E para fechar essa estratégia com chave de ouro, você precisa estar sempre presente, maaaas você é um, e não mil, e não tem maneira humana possível de buscar manualmente  assuntos nas redes sociais que podem iniciar uma conversação entre você e seus clientes. Para isso monitore.

E não monitore apenas o que falam de sua empresa, pesquise palavras chave relacionadas ao seu negócio.

Quer um exemplo simples e lindinho?

Há certo tempo atrás, publiquei em uma mídia social que tinha queimado a mão fazendo chimarrão. Outch. Imediatamente uma marca de produtos para queimadura entrou em contato comigo, me mostrando não só os locais que eu poderia adquirir o produto, mas também dicas para minha mão queimada.

Preciso falar que, como profissional de marketing, me apaixonei na hora pela marca?

E esse é apenas um exemplo simples. As possibilidades são infinitas. Comente em discussões relativas, ajude-os com suas dúvidas, opine e promova novas discussões.

Fonte:Socialmouths

 

As mídias sociais mais efetivas: Infográfico

Apesar de toda a discussão sobre mídias sociais, quais são mais eficazes, tem maior audiência, interação do público, o ideal mesmo seria participar da maioria. Mas como bem sabemos, na maioria das vezes, seja pelo tamanho da equipe ou investimento necessário, não é possível.

O segredo nesse momento é decidir por 3 ou quatro principais mídias sociais, que mais tem a ver com seu negócio ( e qual pode dar um melhor retorno.)

Esse infográfico mostra, por meio de várias análises como número de usuários ativos, principais funcionalidades, capacidades desejáveis, objetivos, perfil do público, qual podem ser as principais redes sociais para sua empresa:

 

Como seria uma imagem perfeita para o Pinterest?

No ano passado, uma startup baseada em Filadélfia chamada Curalate estudou o  Pinterest, acumulando um banco de dados de milhões de imagens compartilhadas, além de informações sobre seu compartilhamento e crescimento na rede social, com likes e comentários

A equipe Curalate, usou um computador visão PhD e um cientista de dados dedicado, para estudar, 500.000 imagens e criar padrões de características que levam a popularidade das imagens.
A partir delas foi possível chegar a uma imagem apenas que combina todas essas características, tornando-a  “A imagem perfeita para o Pinterest”

A escolhida é da apresentadora de culinária Paula Deen, nomeada “Salada de pepino, tomate e cebola da Tia Peggy”.
A imagem teve 307.000 repins, 8.000 likes vezes e  foi comentada 300 vezes. “Em outras palavras, essa imagem foi matadora”, diz  o CEO Apu Gupta.

A pesquisa constatou que as seguintes características são comuns entre imagens populares – e em toda a salada da tia Peggy:

Não há rostos humanos: imagens sem rostos tem mais repins do que as imagens com rostos. Entre as imagens compartilhadas por marcas, as que não tem traços humanos tem 23% mais repins. Isso surpreendeu até mesmo Gupta, “Eu teria pensado que uma imagem que traz familiaridade – um ser humano – traria mais simpatia dos usuários” diz. Mas o Pinterest tem seu próprio caráter distintivo como uma rede social. “Pensamos em Facebook como uma rede de pessoas e Foursquare como uma rede de lugares. Pinterest é uma rede de coisas. Aparentemente, em uma rede de coisas, os rostos são realmente uma distração.”

Pouco fundo: Pinterest tem milhares de fotos, principalmente de produtos contra um fundo branco liso. Quando um fundo artificial toma cerca de 40% da área total de imagem, Repins normalmente são metade ou um quarto menores. Gupta incentiva os clientes a usar um fundo que fornece um contexto atraente em um mínimo de espaço – como mesa de piquenique de Deen acima.

Várias cores: Imagens com várias cores dominantes reúnem três vezes mais respostas  do que imagens com apenas uma. Valorize as cores, como a foto de Deen acima.

Vermelhão: imagens predominantemente vermelhas ou laranja obtém o dobro do Repins de imagens predominantemente azuis. (Tomates do Dig Deen e bacia rosa.)

Luz e cor moderada: Imagens 50 por cento de saturação nas cores tiveram quatro vezes mais repins do que imagens com 100 por cento de saturação, e 10 vezes mais do que as imagens sem saturação (preto e branco). Uma dinâmica semelhante vale para o brilho, as imagens muito claras e muito escuras são, em geral, um vigésimo de repins tão  das imagens com brilho moderado.

Estilo Retrato: Imagens com orientação vertical, com uma razão de aspecto 02:03-04:05 geralmente dão mais resultado. Esta é uma peculiaridade do Pinterest, Gupta diz: O serviço tenta redimensionar ou não adaptar as imagens que estão fora deste intervalo, fazendo-as ficar distorcidas.

Eventualmente, Gupta acredita que, empresas como a Curalate será capaz de prever o desempenho de imagem, assim como uma foto é carregada, com base em resultados passados. O motor de predição ainda vai ajustar-se às peculiaridades de um determinado grupo de Pinterest e Instagram seguidores. “Os consumidores estão cada vez mais se comunicar usando imagens em vez de palavras”, diz Gupta. “Nós estamos tentando decodificar a linguagem e dar-lhe um vocabulário melhor com o que dizer.”

Em outras palavras, no futuro, a imagem vai fazer mais do que falam mais que mil palavras. Ele também irá fazer mil previsões.

Fonte: Wired

Oportunidades do Pinterest para a área da Saúde

A presença social bem-sucedida em uma marca da área da saúde requer uma quantidade considerável de paciência, sensibilidade, compaixão e visão.
Apesar destes desafios, as empresas desta área têm, nas mídias sociais, uma grande oportunidade de se comunicar com seus pacientes e colaboradores.
Por tratar geralmente  de conteúdos que extensos e delicados, as marcas podem usar recursos visuais e mídias dedicadas a imagens,como o Pinterest, educar, mostrar e humanizar por meio de conteúdo visual.

Achamos no Likeable uma lista de como empresas da área da saúde podem se comunicar por meio da ferramenta:

Educar: O Pinterest oferece uma oportunidade perfeita para curar o seu conteúdo informativo e criar um centro de recursos visuais, tanto para sua própria equipe quanto públicos de interesse:

  • Espalhe o conhecimento: Estudos mostram que 60% das pessoas são aprendizes visuais. Então que tal usar toda a informação que você já tem em texto ou em tópicos e transformá-la em infográficos, materiais educativos e informativos. Torne-os facilmente compartilháveis, e eduque sua comunidade e quem mais se interessar pelo tema!
  • Dicas: Que tal postar, periodicamente, dicas de saúde e bem estar que cubram uma enorme gama de assuntos? O potencial para compartilhamento é enorme!

Display de talentos: O Pinterest oferece um local centralizado para você mostrar seus pacientes, médicos e comunidade como um todo.

  • Reconhecer o trabalho: Utilize este espaço para mostrar o trabalho incrível dos funcionários e expressar o seu apreço. Reconhecimento nas mídias sociais para os colaboradores é uma maneira para motivá-los e mostrar seus principais feitos para toda a comunidade e públicos de interesse.
  • Apoio a pacientes: Posts que aumentar a moral dos pacientes atuais são uma ótima maneira de trazer uma noção de comunidade e proximidade, além de mais alegria no local. O Hospital Geral de Massachusetts para Crianças construiu um álbum inspirador que mostra “Visitas Especiais”, e se engajam em um nível pessoal com os pacientes.
Pinterest Massachussets General Hospital
Pinterest Massachussets General Hospital

Humanização:

  • Cultura empresarial: Crie pins mostrando seus valores, visão, missão e cultura. Mostre mais do funcionamento de sua empresa, ao conhecer mais da marca, o engajamento também subirá.

Marcas de saúde têm potencial inexplorado para envolver e informar suas comunidades nas mídias sociais. O Pinterest é uma plataforma ideal para educar, mostrar e humanizar por meio de conteúdo relevante.

A principal ferramenta de marketing social é…

Caso você tivesse que escolher apenas uma mídia social para usar, qual seria ?

Há algum tempo,  a Social Media Examiner criou uma pesquisa, com o objetivo de entender melhor os hábitos e o futuro das redes sociais nas empresas.Com 49% dos votos a vencedora é (rufem os tambores) …

O Facebook.

Não é novidade para ninguém, eu imagino. A rede social mais usada no mundo é também a mais aproveitada no marketing, mas não em todos os casos, e é isso que gostaria de compartilhar com vocês.
A pesquisa ainda mostrou que existem diferenças fundamentais entre o marketing social de uma empresa B2B e B2C, inclusive na escolha das principais mídias sociais.

Nas empresas B2C, o Facebook aparece isolado em primeira posição, com 67% das escolhas. A segunda opção, o blog, tem míseros 11% de escolha.
Já em empresas B2B, a briga foi bem mais acirrada, com um empate entre Facebook e Linkedin na primeira posição, com 29% das escolhas cada. A segunda posição, o blog, teve 19% das escolhas.

Outro ponto importante dessa pesquisa foi entender quais as plataformas de marketing que os profissionais tem mais interesse para aprender mais.

O blog (lindinho) ficou em 1º lugar, seguido pelo Google + e Facebook.

Com esse estudo podemos tirar algumas informações bem importantes sobre qual é o rumo das mídias sociais a partir de agora, onde estamos e para onde estamos indo.

Curtiu? Ou esperava outro resultado?

Conte-nos mais nos comentários!

 

Como configurar os alertas do zMonitor?

Para você ficar ainda mais antenado e não perder nada de seu monitoramento social (nem quando você está longe da ferramenta), criamos os alertas do zMonitor. Agora é possível programar para receber notificações em diversas situações, como: Buzz, sentimento e temas.

E para te ajudar com a configuração, esse post é um passo a passo de como ajustar esses 3 alertas. Todas as notificações podem ser baseadas em porcentagem ou valores brutos, com ou sem relação de tempo (comparação).

O primeiro passo é no painel principal, clicar na nova aba “administração”.

Ele automaticamente vai para a página de alertas.

Nessa tela, escolha a marca que será analisada, nomeie o alerta (lembre-se que nome do alerta é apenas para facilitar a organização.)

O campo “Período” representa o período de análise para comparação: Dia (hoje vs. ontem), Semana (essa semana vs. Semana passada) ou Mês (esse mês vs. Mês passado).

No campo “E-mails” você colocará o e-mail de cada um que deve receber o alerta, e existe um checkbox ao lado com o e-mail de todos da equipe. Neste caso, gostaria de enviar para mais dois além da equipe Zubit, então, além de clicar no checkbox com meu nome, eu insiro o e-mail deles separados por ponto e vírgula.

Os alertas do zMonitor podem ser baseados em 3 situações

  • Buzz
  • Sentimento
  • Temas

Nos últimos dois casos, quando selecionados, será aberta uma nova tabela para escolha da polaridade do sentimento e temas:

4 condições:

  • É maior que
  • É menor que
  • Porcentagem aumenta em
  • Porcentagem diminui em

E o valor, que pode ser definido em porcentagem ou números absolutos.

Veja alguns exemplos de quais alertas você pode criar:

  • Alertar-me quando o Buzz é maior que 1000 em um dia
  • Alertar-me quando o Buzz é maior que 5000 em uma semana
  • Alertar-me quando o Buzz é maior que 10.000 mês
  • Alertar-me quando a porcentagem do buzz aumenta em 20% comparada ao mesmo dia da semana passada
  • Alertar-me quando a porcentagem do buzz diminui em 15% comparada ao mês passado.
  • Alertar-me quando a porcentagem do sentimento diminui em 20% comparada ao mês passado.
  • Alertar-me quando o tema “entrega” aumentar em 20% comparado ao mês passado.
  • Alertar-me quando o tema “atendimento” for maior que 10 em um dia.

As possibilidades são infinitas!

Ainda tem dúvidas de como usar, ou quer conhecer melhor nossa ferramenta?

Mande um e-mail para contato@zubit.com.br.

Até a próxima!